domingo, 6 de novembro de 2011

Nunca pensei escrever-te assim, de novo. Imaginar a minha vida sem ti, sem os teus abraços e beijos, sem a tua mão quente a aquecer a minha nos dias chuvosos de Inverno...Tu a rires-te do meu cabelo molhado, de quando dizes que "te fica tão bem assim liso". Sim, amei-te, claro. E acho que ainda te amo. Mesmo depois de todas as mágoas, das tuas palavras, dos "tempos", das oportunidades que te dei. Tanto desperdício de tempo e palavras, destes textos, de te ouvir. Provavelmente acabaremos separados. Amigos. Só isso. Nem sei...conseguiste dar-me e tirar-me tanto. Fazer-me tão feliz, para apenas me fazeres cair. Já não é a primeira vez, sabes? Desta vez, se tiver que me levantar de novo, levantar-me-ei. É o que vem de bom do fim das relações...aprendemos que a vida continua.



(Talvez cresças. Talvez te apercebas que vale a pena lutar por mim.)

5 comentários:

Paula disse...

e continua sempre apesar de tudo continua e tudo o que temos por muito dificil e impossivel que pareça é ir com ela!

PauloSilva disse...

A vida continua e tudo acontece por um motivo, acredita que sim. Pode não ser óbvio mas está lá. És forte. Os verdadeiros para sempre ficam. Um beijinho *

Canto da Boca disse...

Por mais banal que seja, sim a vida continua!
O amor é tão mutante, têm tantas caras...

O Árabe disse...

Continua, sim... e sempre nos traz novos sonhos. :) Boa semana, amiga.

Elsa Silva disse...

já leste bem os teus? os meus nem se comparam :o mas obrigada pelo elogio *.*