sexta-feira, 18 de março de 2011

Sentada num banco,
vozes entorpecidas ecoam em volta,
no silêncio que ocupaste...
Não espero.
Os passos são agora pegadas,
o caminho que senti, um dia...

15 comentários:

Pena disse...

Sublime Amiguinha:
"...Sentada num banco,
vozes entorpecidas ecoam em volta,
no silêncio que ocupaste...
Não espero.
Os passos são agora pegadas,
o caminho que senti, um dia..."

Parabéns pelo que cocebe de beleza e pureza cristalina.
É linda, sabia?
Excelente! Notável pela franqueza e sinceridade da sua escrita poderosa e sensível.
Abraço amigo.
Sempre na maior estima e consideração.
Sempre a admirá-la

pena

Bem-Haja, notável amiga enorme.
É fantástica.
Adorei.

Alguém... disse...

Viver, é o que importa.

Obrigada amiga, beijinho*

PauloSilva disse...

Talvez, Joana. Muito obrigado :)

Lindo poema. Não consigo salientar nada pois o poema fala por si. Está profundo *

São disse...

O poema diz muito em poucas palavras.

Uma feliz semana

Alguém... disse...

Tenho que agradecer as palavras sempre certas que me deixas. Palavras que me fazem reflectir. Obrigada, de coração *

sonho disse...

Recordações de um passado que ainda se sente...
Beijo d'anjo

mary disse...

tão lindo menina *

PauloSilva disse...

Sim, existe :)
Bom fim-de-semana, Joana *

GarçaReal disse...

quando há uma partida, ficam apenas a pegadas que deixam marcas indeléveis.

Belo e transparente o que escreves

Bom fim de semana

bjgrande do Lago

PauloSilva disse...

Esta gente mete-me muita pena. Mas eu vou acabar com eles. Um por um.
Obrigado Joana :)

Alguém... disse...

Venho desejar-te um bom fim de semana =)

Beijinho*

мαgηóℓια disse...

Lindo poema gostei muito bom fim de semana beijinhos

mary disse...

muito obrigada pelo teu comentário , a sério , tocou mesmo . beijinho *

ana cristina disse...

que lindoo *.* adorei :D

Daniel Hiver disse...

Ruim é quando as belas coisas se transformam num dia que passou... Um dia do passado............distante!