domingo, 10 de abril de 2011

Agarro-te, sabendo que te vou perder. As luzes apagaram-se...Os pensamentos vão até ti, mesmo no escuro. Mesmo perdida na incerteza que te queria gritar...Até as lágrimas me abandonaram, as muralhas de papel que o tempo desfez. Se a tua mão fosse mais do que uma miragem, um sonho que me fugiu por entre os dedos...Não te vás.

9 comentários:

ana cristina disse...

woooow que lindo :'O

PauloSilva disse...

Lamento Joana mas discordo. O Homem é incapaz de ficar indiferente ao que sente e ao que pensa :x Tudo mexe.

Tens um erro de teclado: lagrumas.

Quando amamos queremos dar tudo por tudo para reter aquela pessoa connosco. Gostei! *

Insana disse...

perfeito..

Bjs
Insana

Canto da Boca disse...

Se o escuro pudesse ser eternamente os nossos braços, e o pensamento a realidade que gostaríamos de ter...

Beijos!!

PauloSilva disse...

O que escrevo é apenas o lençol superior que cobre toda a dor e solidão.
Obrigado pela força minha querida.

mary disse...

como é q escreves tão bem menina ?

beijinho *

O Árabe disse...

Miragens... sonhos que se vão por entre os nossos dedos... e outros que chegam a nossos corações. Este é o desenrolar da vida. Boa semana, amiga.

A.S. disse...

Não precisas agarrar... o que será teu virá ao teu encontro, no tempo exacto!


Beijos,
AL

O Árabe disse...

Aguardando o novo post. Boa semana! :)