sexta-feira, 30 de março de 2012

As saudades relembram-me de ti. O quanto de abracei ontem ao despedir-me...o quanto te quis dizer que te amo, que sou tua, que és tudo para mim. Que...que nem tenho palavras. A poesia não é nada, quando não sei o que te dizer. O quanto te abraçar e repetir a palavra de sempre...as palavras de sempre. Acreditar em ti, molhar-me na chuva intensa que vejo lá fora, deixar-me bonita, porque gostas de me ver assim. Deixar as gotas escorrerem-me pela cara e não secar o cabelo, só porque gostas de o ver assim.
Também te quero ver feliz.

Amo-te.

13 comentários:

Paula disse...

sabes eu passei a compreender que não preciso de dizer às pessoas de quem gosto que gosto...vê-se no olhar, no sorriso, no modo como faço as coisas. eu demonstro-o em tudo o que faço inconscientemente

প্রেম বিষ্ঠা disse...

as saudades podem realmente levar-nos ao desespero, mas querida, não há mal nenhum em ler memórias, faz bem até. vais ser feliz, e essas recordações vão dar lugar a recordações novas.

beijinho grande *

PauloSilva disse...

Então, se for do teu agrado podes tentar compo-la e canta-la . :)

Somos capazes de tudo, ou quase tudo, para ver a pessoa que amamos num estado de felicidade tão pura , não é? :)

Janaina Cruz disse...

Quando nos falta aquela pessoa que nos faz suspirar, faltam palavras, falta luz na poesia... Mas a tua mesmo saudosa está brilhante...

O Árabe disse...

Porque alguém nos ama assim... não é esta a poesia do amor? Boa semana, amiga!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá.

As saudades
sempre nos acompanham,
independente
da nossa vontade...


Que o abraço da alegria
lhe conforte a vida.

GarçaReal disse...

De uma beleza e ternura fantástica esta tua prosa.

Achei lindo....


Bjgrande do Lago

Janaina Cruz disse...

Quando amamos alguém, desejamos que todos os momentos sejam nossos, que tenham pedacinhos de nossa história grudadinhos... Muito belo teu poema, tomara que essa despedida, seja apenas para recomeçar em outro dia.

Canto da Boca disse...

A poesia mais bonita é o amor que explode em nós....

Um beijinho!

;)

Sara Mello disse...

as pessoas mudam, mas as memórias não. Daí sentirmos saudades de algo, de algo que era e deixou de ser. Tudo passa minha querida :)

PauloSilva disse...

Muito agradecido pelo comentário.
Um grande abraço :)

São disse...

Linda , veja se começa a pensar em publicar um livro, sim?

Uma boa semana.

Pádua Carvalho disse...

Realidades estranhas essas do Piauí, mas o contexto é verdadeiro para quem olha com lupas especiais as nuances do passado e do presente. De bom tem o povo, as belezas, o acolhimento e outros tantos dons dados por Deus para compensar os descasos causados pelo mal.
Do seu texto posso falar com a alma. Como se diz, palavras muitas palavras, resultados poucos de amores desfeitos num último abraço que não houve e na despedida de um beijo que jamais acontecará de novo.