domingo, 18 de março de 2012

E se te dissesse que morri por dentro?
Que o baloiço parou...
que as cordas se partiram nos apertos súbitos,
nas memórias desencontradas que teimam em aparecer...

11 comentários:

PauloSilva disse...

Enquanto o teu coração bater haverá sempre motivos para continuares a viver, a tentar, a lutar! Sonha, vive.

Um beijinho, querida *

Paula disse...

E se tudo isso for (que é) sinónimo de viver e não apenas existir. Não desistas.

Gostei (:

São disse...

Diria que não deves deixar que seja o que for te destrua e que por isso tens que te erguer e dar balanço ao baloiço e arranjar novas cordas.

Um abraço grande.

Pádua Carvalho disse...

Sempre que se parte as cordas, se coloca novas, se não as tiver, emenda-se as antigas, o segredo, é saber continuar.

O Árabe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Árabe disse...

Morremos, sim, por dentro... mas é por dentro que também revivemos! Boa semana, amiga; fica bem

GarçaReal disse...

Quando o elo é quebrado, ficam apenas ténues recordações de momentos já perdidos no tempo.

Gostei.....

Bjgrande do lago

প্রেম বিষ্ঠা disse...

se teimam aparecer é porque o baloiço ainda não partiu! querida, faz o que te faz feliz. faz o que quiseres, isso é o melhor.

beijinhos*

O Árabe disse...

Aguardo o novo post, amiga. Boa semana, fica bem!

Norberto disse...

Na vida, temos certas necessidades, e uma delas é renascer por dentro... Buscar nova energia a quem nos faz bem e nos quer bem...
Cumprimentos cheios de força e positivismo. ;)

ana cristina disse...

entao? q se passa?