terça-feira, 24 de agosto de 2010

Tenho a tua memória na palma do coração,
no único tempo que me permitiu sonhar...
Resta apenas o pó, a sombra do que amei,
as lágrimas de cada palavra que não esqueci...
Escondeste-me o sol, apagaste todas as estrelas...
Perdi-me. Talvez me tornes livre nesta escuridão...

1 comentário:

Miltextos disse...

Obrigado pela visita e pela atenção às minhas palavras aprendizes...