terça-feira, 3 de agosto de 2010

O silêncio permanece onde não estou, fixo-me nas ruínas mortas, nos pensamentos que me atordoam toda a alma. Escondo-me atrás das lágrimas infantis que deixo cair, nas lembranças perdidas do sopro de morte que me fez perder tanto…O silêncio vem detrás de todas as palavras com que rasgo o peito, com que me mato aos poucos para sentir a vida…Gostava de poder quebrar essas palavras, esse mundo que trago sobre mim mesma, na indecisão de o largar. Tudo ficará para trás, nos caminhos que se abrem de novo, nos laços que rasgo e destruo para poder caminhar por entre os passos e as memórias do amor com que amarei um dia…

3 comentários:

Paula disse...

Amei +.+

Bruna disse...

Gostei muito da sua maneira de escrever, e em especial nesse texto ha relatos de um coração perdido e procurando seu rumo
Estás de parabéns :D
Beeijos

Phoenix disse...

obrigada às duas :) sim o coração está algo perdido mas aos poucos o rumo vai aparecendo cada vez mais nítido..:)**